Ele quebrou a regra para cumprir a Lei.

Arquivo para março, 2008

Não tinha onde recostar a cabeça, mas descansava


 

                         …Ainda que eu estivesse no vale da sombra da morte, não temeria mal algum… o meu Redentor VIVE!

¤¸.•“´¤¸.•“´¤ `“•.¸¤`“ •.¸¤
    `•.¸ ¤¤`•.¸.  

O maior Homem na história, JESUS CRISTO, não teve nenhum empregado, no entanto chamaram-no Soberano.


Não teve nenhum diploma, no entanto chamaram-no Mestre.

 
Não tinha nenhum medicamento, no entanto chamaram-no Doutor.


Não teve nenhum exército, no entanto os reis temeram-no.


Não ganhou nenhuma batalha militar, no entanto conquistou o mundo.


Não cometeu nenhum crime, no entanto o crucificaram.

 
Foi enterrado num túmulo, no entanto hoje vive.


Como um vaso de barro, sinto-me feliz por servir tal mestre.


Se você crê em Jesus Cristo, leia Romanos 10:9.


"Às vezes, quando tudo dá errado acontecem coisas tão maravilhosas que jamais teriam acontecido se tudo tivesse dado certo".

 

Anúncios

For the love of God – Steve Vai


 
Não ouço música secular, julgue você…
¤¸.•“´¤¸.•“´¤ `“•.¸¤`“ •.¸¤            
O que os homens fazem por amor a Deus, é o tema.
 
Steve Vai (o melhor guitarrista de todos os tempos) transcreveu
 partituras do Frank  Zappa (D+ infelizmente falecido de câncer),
esse som fez parte da trilha sonora de minha vida em 1990.
Agora reencontrei, sinto paz em ouvir. Fecha um ciclo . Abre outro!
Vem coisa boa por aí.

Eu sou de cera e você?


 

                      Eu sou de cera.

                  Você é feito de quê?               uma-noite-no-museu-2.jpg

Uma noite no museu 3Uma noite no museu 4Uma noite no museu 1

 

O legalismo tem como sombra, e apenas isso, a ilusória aparência do desejo ardente pela santidade e semelhança com Cristo, mas a sua essência é o engodo maligno que atordoa e leva escuridão aos olhos do coração.

 

Nessas densas trevas, onde se tateiam os umbrais do inferno dizendo que são os alicerces do Reino do Eterno, homens despersonificam Cristo, ignorando Sua Graça e reduzindo-O em seus corações a um Divã Acusador, que nunca oferece cura, pois ele busca o merecimento.

 

Não oferece Graça, porque ele não encontra alguém que possa pagar o seu preço. Quem se agasalha do legalismo não conhece a si mesmo, pois desconsidera a sua própria essência. E por desconsiderá-la, não a percebe. Por não percebê-la, é manipulada por ela como marionete, vivendo nessa prisional realidade como na trilogia “Matrix”, onde tudo acontecia, não por resultado da liberdade humana, mas por uma programação estabelecida.

 

Talvez um dos exercícios que mais nos custe seja o da descoberta de quem somos. Vira e mexe nos encontramos fugindo dessa busca da verdadeira face do “eu”. A prova do que estou falando está nos consultórios de terapeutas e em gabinetes pastorais. Nesses lugares vemos pessoas fugindo desse encontro com a sua alma, pois o que ouvem do lado de fora assusta bastante. Então, preferem brincar de pique-esconde consigo mesmas.

 

No filme “Uma Noite no Museu”, Ben Stiller vive o personagem Larry Daley, que não consegue estabilidade pessoal e profissional. Resolvido a dar uma guinada na sua vida e parar de decepcionar seu filho, ele assume o cargo de guarda noturno no Museu de História Natural, em Nova York.

 

A confusão começa quando um esqueleto de dinossauro, animais e estátuas de cêra ganham vida à noite por causa de uma maldição egípcia. Larry então, numa conversa com Theodore Roosevelt, interpretado por Robin Williams, decide abandonar o emprego. E, nesse diálogo, Roosevelt diz: “Eu sou de cêra. Você é feito de quê?” Aquela conversa acaba mudando a postura de Larry, que buscou estudar o universo que o cercava para assumir a função de “guardião” do museu.

 

O “Eu sou de cera. Você é feito de quê?” é bastante pertinente, pois nos faz questionar a nossa essência. A afirmação e indagação do personagem Theodore Roosevelt deve nos chamar a atenção para duas coisas: a primeira é o conhecimento da nossa limitação sem que haja a visitação do avassalador sentimento de inferioridade.

 

Ele assume quem é sem que isso o achate; o reduza a impotente e insignificante na sua existência. A segunda questiona a essência, mas também fala de um valor existente, porém não percebido.

 

Na verdade, Roosevelt via em Larry algo que o próprio Larry não via. Se havia alguém que poderia colocar ordem naquele caos seria o Larry, pois ele não estava limitado na sua essência, pois não era de cera, e nem no tempo – a noite e o dia não eram obstáculos na sua existência.

 

Na Bíblia encontramos uma história que retrata o dilema de SER. Mateus 26: 69-74 relata o medo de Pedro em assumir sua identidade, o medo de dizer que era seguidor de Cristo. O “estar” não incomodou tanto, mas o “ser” o descompensou.

 

Enquanto que Larry é aquele que está mergulhado numa crise existencial, necessitando de um provocador, Pedro é o que sabe quem ele mesmo É, mas que foge da responsabilidade de SER. Nessas duas figuras, o que necessita ser provocado e o que foge da responsabilidade de SER, encontramos a nossa cruz; a nossa vergonha.

 

Também precisamos de um provocador e às vezes fugimos do ônus da Cruz.

 

Em Pedro temos o tiro à queima-roupa: “Tu me amas? Então apascenta as minhas ovelhas”. E na indagação “se ele era o seguidor Cristo” estava também o imperativo do “então seja pastor”. No final, Pedro, na sua miserabilidade, encontrou-se com a Graça e consigo mesmo.

 

E esses encontros, que para ele foram demasiadamente constrangedores, para o Senhor da Glória foram emocionantes, pois um servo Seu aceitou os “óculos espirituais” e passou a enxergar a si mesmo. Nos encontros, surgiu o filho da Graça e morreu o da Lei.

 

Com Larry aprendemos a lição de ceder os ouvidos à voz provocativa do nosso “Roosevelt interior”, na esperança de que nessa provocação possamos acordar e agir como homens de carne… não de cera. Homens espirituais.

Em Cristo Jesus,


Pastor Evandro Rocha
Igreja Pentecostal de Nova Vida em Copacabana (RJ)

  Cinegospel

Mas aquele que beber da água que eu lhe der


 
…nunca terá sede(Jo 4:14), Nick Vujicic sabe disso 
¤¸.•“´¤¸.•“´¤ `“•.¸¤`“ •.¸¤
    

Buscar-me-eis e me achareis…


 

":◦.»ώ«.◦:"":◦.»ώ«.◦:" 

… quando me buscardes com todo o vosso coração. E serei achado por vós… (Jr 29:13)

 

 

Ao enviar pelos anciãos, carta à Judá cativa em Babilônia, Jeremias, lamenta a pronúncia do decreto de Deus ao povo: setenta anos privados dos sons dos cânticos da liberdade de Sião. Abraão, curiosamente, era caldeu, e aqui onde não há lugar para desobediência, seu povo está sendo literalmente, posto de castigo, pelos seus avós (termo não usado pelos judeus), os caldeus.

 

Qual um pai, assim é o SENHOR: corrige o filho que ama.

 

Pesada é a mão do juiz, o SENHOR, e novamente como um piedoso Pai, na eterna busca do consolo e reconciliação, promete a bênção de ser achado, se houver a busca da sua face pelo povo. Porque os pensamentos do SENHOR são altos.

 

Casem-se, aumentem o povo. Vivam, sejam felizes, orem pela terra para que na sua paz vocês tenham paz.

 

Permita-me um parêntesis, orar pelo inimigo, não é só uma bem-aventurança dos montes da Nova Aliança, aqui o amor está sendo implantado por Deus: ame seu inimigo, ore por ele. Haveria alguém a ouvir (shama) para obedecer?

 

“No ano primeiro de Dario, filho de Assuero, da linhagem dos medos, o qual foi constituído rei sobre o reino dos caldeus. No primeiro ano do seu reinado, eu, Daniel, entendi pelos livros que o número dos anos, de que falara o SENHOR ao profeta Jeremias, em que haviam de cumprir-se as desolações de Jerusalém, era de setenta anos.

 

E eu dirigi o meu rosto ao Senhor Deus, para o buscar com oração e súplicas, com jejum, e saco e cinza.

 

E orei ao SENHOR meu Deus, e confessei, e disse: Ah! Senhor! Deus grande e tremendo, que guardas a aliança e a misericórdia para com os que te amam e guardam os teus mandamentos;” Dn 9:1-4

 

Daniel era jovem quando foi levado para a Babilônia serviu ao poderoso Nabucodonosor, seu filho Belsazar e por último Dario, pelos três foi honrado como o detentor do conhecimento dos deuses santos. Quando há busca da face do SENHOR ELE vem para nos encontrar, consolar e honrar, porque o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens, e o dá a quem quer.

 

Profecia é promessa, quem perseverará a fim de receber a promessa em nosso tempo?  Afinal qual geração será merecedora da honra do anúncio final?

 

Quando enfim, será a plenitude dos gentios e a pregação do Evangelho com Poder, em todo o mundo, e que as portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja?

 

Anunciar o que temos visto e ouvido para que creiam que Jesus Cristo é o SENHOR, e a Noiva, finalmente, seja resgatada e vestida com fino linho dos irrepreensíveis em seu Caminho.

 

Basta! de tantas instituições e tantas regras: não toques, não proves, não manuseies. AquEle que resiste, quer ser conhecido e estabelecer o Reino sem fim, por toda a terra, na nossa fraqueza, onde é aperfeiçoado seu Poder, quando dois ou três estão reunidos.

 

E a plenitude tão almejada dos gentios? Quem tomará posse da promessa para fazê-la cumprir?

 

Eis-nos aqui SENHOR. Seu pequenino rebanho quer cumprir o seu Amor.

 

Ordem de guerra para estabelecer paz, e esta contra os inimigos invisíveis, não pessoas.

 

Chega da mentira no púlpito para atrair investidores, queremos a verdade que liberta, palavras dilacerem nossos corações, para sermos sarados pelo bálsamo derramado, melhor é ouvir a repreensão do sábio do que o elogio do tolo, para que possamos reconhecer o tamanho de seu sacrifício na cruz, andar nas suas pisaduras, para que prevaleça o realizar.

 

Deixar a zona de conforto e a sensualidade das coisas passageiras, dos deuses de ouro, prata, pedra e pau, e nos dedicarmos na busca da tua Face SENHOR.

 

Capacita-nos, levanta-Te em nosso auxílio SENHOR.

 

Toda honra, toda glória ao único que é digno de todo louvor JESUS CRISTO, o justo. No nome dEle. 

 

Amém.

 

   

     

Nós faremos menção do Nome Poderoso do SENHOR


 

                 ·O ANÚNCIO DA VOCAÇÃO DOS GENTIOS

                                    ":◦.»ώ«.◦:"

 

MAS nos últimos dias acontecerá que o monte da casa do SENHOR será estabelecido no cume dos montes, e se elevará sobre os outeiros, e a ele afluirão os povos.

 

E irão muitas nações, e dirão: Vinde, e subamos ao monte do SENHOR, e à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do SENHOR.

 

E julgará entre muitos povos, e castigará nações poderosas e longínquas, e converterão as suas espadas em pás, e as suas lanças em foices; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra.

 

Mas assentar-se-á cada um debaixo da sua videira, e debaixo da sua figueira, e não haverá quem os espante, porque a boca do SENHOR dos Exércitos o disse.

 

Porque todos os povos andam, cada um em nome do seu deus; mas nós andaremos em nome do SENHOR nosso Deus, para todo o sempre.

 

Mq 4:1-5

 

Worth 1000


 

  ΞΞΞ":◦.»ώ«.◦:"Eu acho que vi um gatinho ":◦.»ώ«.◦:"ΞΞΞ

  
ΞΞΞ":◦.»ώ«.◦:"vi sim! eu vi um carneirinho! ":◦.»ώ«.◦:"ΞΞΞ

%d blogueiros gostam disto: