Ele quebrou a regra para cumprir a Lei.


 

     

       Deve o crente nunca julgar? (final)

 

E) Outros assuntos a serem julgados: 

– Conduta imoral: "Geralmente se ouve que há entre vós fornicação, e fornicação tal, que nem ainda entre os gentios se nomeia, … 13 … Tirai, pois, dentre vós a esse iníquo. " (2Co 5:1,13);

 

– Disputas por coisas desta vida, particularmente disputas levadas à justiça governamental: "1 Ousa algum de vós, tendo algum negócio contra outro, ir a juízo perante os injustos, e não perante os santos? … 3 Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?" (1Co 6:1-8).

 

F) Deveríamos nos julgar a nós mesmos.

Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados. (2Co 13:5)

 

Porque, se nós nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados. (1Co 11:31)

 

.     Que mudança e que bênção se julgássemos nossas próprias falhas tão impiedosamente quanto fazemos às dos outros — e se julgássemos as dos outros tão caritativamente quanto fazemos com as nossas!

.     Quanto nos pouparíamos de muitas punições corretivas de Deus, se julgássemos e confessássemos e cessássemos nossa desobediência a Deus!

.     E, Oh, quanto pouparíamos nosso abençoado Senhor da desonra e falta de frutos das nossas vidas!

 

G) Limitações do julgamento humano

– Não podemos julgar meras questões de consciência (que não têm explícita ordem nem é indiscutível implicação da Bíblia)

.    "1 Ora, quanto ao que está enfermo na fé, recebei-o, não em contendas sobre dúvidas. … 3 O que come não despreze o que não come; e o que não come, não julgue o que come; … 13 Assim que não nos julguemos mais uns aos outros; antes seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao irmão. …" (Rm 14:1)

.     "23 Mas, se alguém vos disser: Isto foi sacrificado aos ídolos, não comais, por causa daquele que vos advertiu e por causa da consciência; … 29 Digo, porém, a consciência, não a tua, mas a do outro. …. 32 Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus." (1Co 10:23-33)

.    "16 … ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, 17 Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo." (Cl 2:16-17).

 

– Não podemos julgar motivos. Só Deus pode ver o coração, nós só podemos agir sobre as ações.

"… 5 Portanto, nada julgueis antes de tempo, até que o Senhor venha, o qual também trará à luz as coisas ocultas das trevas, e manifestará os desígnios dos corações; e então cada um receberá de Deus o louvor." (1Co 4:1-5)

– Não podemos sentenciar que não é salvo quem professa sê-lo, professa-o pelos motivos bíblicos, "… O Senhor conhece os que são seus …" 2Tm 2:19. Mas é melhor que testemos a nós mesmos, de acordo com "… se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo." 2Co 5:17

 

H) O princípio mais fundamental ao julgarmos

. {krino} às vezes significa discernir, decidir, determinar, testar, ponderar, questionar, distinguir. Deus quer que questionemos, testemos, ponderemos, discirnamos, determinemos, decidamos, distingamos aos pregadores e mestres, com seus ensinos, se se alinham perfeitamente com a Bíblia:

"Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal." (He 5:14).

 

. {krinos} às vezes significa julgar sentenciando, condenando, e punindo. Isto é prerrogativa de Deus,

"Não vos vingueis a vós mesmos, … Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor." (Rm 12:19).

 

.     Crentes devem discernir, não se vingarem.

Discernir, não julgarem sentenciando e punindo por negar a vida eterna e  desejando a morte.

Discernir sinceramente, não hipocritamente.

Discernir pela Palavra, não pela carne farisaica, pelo nem coração carnal.

 

I) Guardemo-nos contra uma atitude errada

Os crentes devem se guardar contra a tendência (da carne) de assumir atitude crítica, de censor, contra aqueles que não compartilham suas [exatíssimas] meras opiniões sobre assuntos outros que aqueles das doutrinas e conduta moral claramente ensinadas na Bíblia. Ao invés de "reduzir a pedaços" nossos irmãos em Cristo, é nosso privilégio (e dever) fazer tudo que pudermos para encorajarmos seus crescimentos espirituais. Devemos amar e orar um pelos outros, e olhar por nós mesmos para que não sejamos também tentados.

 

J) Uma palavra final

     Se tu já foste eternamente salvo, meu leitor, não esqueçamos que "… todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo …" (2Co 5:10). Ganharão aqueles que estão estudando a Palavra de Deus, andando em função e à luz dela, vivendo para Cristo e para a salvação de almas. Perderão aqueles que, embora tenham aceito Cristo, estão vivendo para as coisas deste mundo.

 

     Se tu meramente professas Cristo de lábios, ou não professas nada, então, meu amigo, permite-me amorosamente relembrar-te que "… já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?" (1Pe 4:17). Não adies sequer mais um outro minuto para pedir que Deus te perdoe os pecados, por causa de Cristo. Rende teu coração e tua vontade ao amoroso Salvador que morreu por ti. Faze-O Senhor de tua vida. Feliz e abençoado serás, agora e para sempre.

 

Solascriptura 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: