Ele quebrou a regra para cumprir a Lei.

Posts marcados ‘Jeans & Camiseta’

Eu preciso dizer que…


 

Preciso dizer que…

Te amo! Mas será que é a hora certa?

Descubra quando abrir o coração

 

"E eu não sei a que  horas dizer

Me dá um medo (que medo)

 É que eu preciso dizer que eu te amo  

 Te ganhar ou perder sem engano 

 Eu preciso dizer que te amo, tanto".

 

 

Não são poucas as pessoas que, mesmo sem nunca terem prestado atenção à música, passaram por situação parecida à descrita por Cazuza neste trecho. "Eu te amo" é aquela frase ao mesmo tempo sublime e forte, esperada e temida, capaz de assustar ou derreter corações. Não por acaso, tem muita gente que fica numa dúvida cruel sobre qual é o momento certo para confessar à pessoa amada o seu amor.

 

‘Eu te amo’ pode ser dito preferivelmente quando isso for verdade. O problema é que essa expressão, em nossa cultura, tem um sentido eterno, duradouro, ligado a apego e a estabilidade afetiva

 

Foi o que aconteceu – algumas vezes, por sinal – com a estudante Clara Rangel, de 24 anos. Romântica, ela sempre teve muito cuidado ao expressar seus sentimentos para os rapazes de quem gostava. "Nunca fui de sair falando ‘eu te amo’ para qualquer um. Acho essa frase muito intensa, algo que só deveria ser dito com sinceridade e com a plena certeza de que o sentimento em questão é mesmo o amor(eros)", opina ela, que crê nunca ter se arrependido de um "eu te amo".

 

"Quando era mais nova, tive um amor platônico e depois de muito tempo resolvi confessá-lo. O cara não queria nada comigo, mas mesmo assim eu disse o que sentia, pois estava certa de que queria apenas contá-lo. Digamos que ele não era muito sensível, além de ser meio mulherengo, mas fiquei sabendo que ele ficou ‘balançado’ com a minha declaração", relata.

 

Com o seu atual namorado, Clara também soube esperar pelo tal "eu te amo". "Nós já tínhamos começado a namorar, eu gostava muito dele, mas não me sentia totalmente segura para considerar aquilo algo tão sério. Só que, um belo dia, ele me surpreendeu com a frase.

 

O cenário era digno de filme, com direito a praia e pôr-do-sol. Não resisti. Aí eu senti que foi uma das coisas mais verdadeiras que já disse", conta a estudante, que está há três anos namorando a mesma pessoa. "Acredito que hoje o ‘te amo’ está perdendo o significado para muita gente. As pessoas perdem a noção do que é amor. É claro que todos devemos amar e expressar isso, mas é preciso ser sincero. Tudo tem seu tempo", diz.

 

 

Palavras apenas?

 

O poeta Carlos Drummond de Andrade já avisava, em um de seus poemas: "Não facilite com a palavra amor".

 

De fato, segundo a psicóloga Ana Maria Zampieri, terapeuta sexual e de casais, o "eu te amo" pode estar banalizado em nossa cultura, assim como traduzir diversos significados e em intensidades diferentes.

 

"Sabemos que muitas pessoas, especialmente homens, dizem esta ‘frase mágica’ em momentos em que pode tornar uma mulher mais receptiva a sua conquista sexual, por exemplo.

 

As mulheres costumam ser mais verdadeiras nessa revelação, mas casos em que elas também o fazem para seduzir alguns homens, seja sexualmente, afetivamente, ou para se manter em uma relação de conveniência", afirma a psicoterapeuta.

 

Sandra Mattos, de 28 anos, por exemplo, se arrepende das vezes em que acreditou em uma declaração amorosa e em que disse que amava alguém em vão. "Da primeira vez, eu era muito nova, inconseqüente e até inocente. Disse ‘eu te amo’ para um namoradinho que mal conhecia e que na semana seguinte me traiu com uma vizinha. Depois ainda ficou contando vantagem. Na segunda vez, um rapaz me levou para cama ao fazer juras de amor. Era tudo mentira e ele me largou em seguida", conta Sandra. Desiludida, ela aprendeu a ter cuidado com o que fala e o que ouve. "Agora estou casada, mas tive que mudar meu comportamento para não sofrer", ressalta.

 

Então, será que existe mesmo a "hora certa" para se dizer "eu te amo"?

 

Para a psicóloga Ana Maria Zampieri, isso é relativo, mas todas as pessoas deveriam apostar na sinceridade, em qualquer tipo de relação. "’Eu te amo’ pode ser dito preferivelmente quando isso for verdade. O problema é que essa expressão, em nossa cultura, tem um sentido eterno, duradouro, ligado a apego e a estabilidade afetiva. No entanto, essa frase pode ser totalmente verdadeira e presentificada, ou seja, alguém sente esse ‘eu te amo’, mas naquele momento único, sem comprometimento de relacionamento estável e duradouro", observa. Segundo ela, é aí que a ilusão pode se instalar em quem ouviu a frase e acreditou no tal amor incondicional, que nem sempre é garantido.

 

 

 

Sem banalizar o amor

 

 

Como recorda a psicoterapeuta, mais graves ainda são os casos de desonestidade na afirmação, em que se engana outras pessoas ou brinca-se com os sentimentos alheios por pura comodidade ou conveniência.

 

"Na minha clínica, ouço homens de todas as idades me revelarem que dizem ‘eu te amo’ só para conquistarem sexualmente uma mulher, sabendo que isso não corresponde à verdade, mas que é uma boa arma de conquista", comenta.

 

Mas é bom lembrar que, ao contrário do que possa parecer, os homens também amam e confessam isso. É o caso de Eduardo*, que acredita que esse tipo de declaração deve ser usada, sim, com critério. Ele também resolveu esperar sentir-se seguro para declarar seu amor, embora tenha feito isso em um momento considerado cedo demais para muitos e, a princípio, não muito propício.

 

De acordo com Eduardo, o primeiro "eu te amo" de verdade, para algumas pessoas, é como o primeiro beijo – difícil esquecer. Especialmente se for de surpresa, ou depois de pisar na bola com a pessoa amada, como aconteceu com ele:

 

"Nunca tínhamos nos visto pessoalmente, não namorávamos, éramos só amigos ‘virtuais’, e eu disse que a amava no dia em que a magoei pela primeira vez, logo após ter ficado com outra pessoa. Tinha tudo para dar errado, não é? Só que dez dias depois, ela aceitou o meu pedido de namoro. Estamos juntos há dois anos", revela ele, garantindo que continua dizendo ‘eu te amo’ todos os dias. "E, apesar disso, essas palavras continuam sendo muito especiais e verdadeiras para nós dois", completa.

 

 

* O nome foi alterado a pedido do entrevistado.

 

 

 

Mônica Vitória

Bolsa de Mulher

 

 

Questões como esta não são tratadas com o devido respeito pela Igreja, ciência e visão bíblica devem andar juntas, e nos púlpitos só se ouve falar  n’quilo: grana. A juventude anda completamente perdida nessas questões que além de emocionais, têm muita testosterona envolvida, homens atraídos pelo que vêem e mulheres pelo que ouvem. 

 

Muitos jovens saem da Igreja só para ter a primeira relação sexual, é difícil segurá-los com tanto apelo.

 

…  estou cansada de ver adultos usando gírias e se mascarando de modernos, falando um monte de abobrinhas para manipular e impressionar essas "crianças" para ganharem prestígio e notoriedade, que não merecem.

 

Pior é aquela caretice: "só vamos falar para casais que estão namorando, ou noivos" esses não precisam, se estão namorando já estão mais equilibrados, tem que falar para os que estão ficando, isto é: com todo mundo.

 

Dias desses um menininho da minha célula de 10 anos falou que no time de futebol da irmã todas as meninas dão em cima dela, eu fiquei passada…

 

Ainda bem que não nasci ontem, se fosse depender do papo na Igreja não teria argumentos.

 

Outro dia fui parar no blog de um autodenominado cafajeste, e o cara falou tanta verdade no meio de seus affairs, as táticas para sedução, não coloco o endereço aqui, porque creio que nós que já fomos do mundo, temos material de sobra para criar seminários em torno de cristianismo e sexualidade.

 

 

 

 

A Letra Mata.


 

"O último cristão morreu na cruz"

 

   FOTO: FFFFOUND!

 

Para aquele que está no erro, todos os errados estão certos, mergulhados na arrogância de sentimentos e indignações, porque o Espírito Santo não habita em vaso sujo, tentam difundir e incutir subliminarmente suas inquietações e leviandades, abstraindo a razão dizendo que o  absurdo é normal: Deus está morto. Mortos estão vocês. Infelizmente, e eu aqui chorando por isso, tem horas que ser cristão dói demais!

 

 

Nieztche foi tão feliz que se matou além de ter sido traído por sua mulher com um leiteiro, a tentativa de creditar sua influência por pessoas que se acham o supra sumo da intelectualidade, é uma bengala de desculpa para amparar seus erros. Nieztche nem conseguiu a mulher influenciar, pode!

 

 

A máscara um dia cai, dizer que não se acredita em Deus e procurar um nome chique para tapar o buraco de seu vazio existencial não trará paz. É por isso que tantos mergulham no trabalho, nos vícios enfim, para tentarem esquecer que um dia prestarão contas de seus atos.

 

 

Graças Senhor! porque ocultou dos sábios e filósofos e se revelou aos pequeninos!

 

 

Nietzsche um tanto louco. Falava coisas inteligentes e outras vezes só abobrinhas. A questão é discernir quais foram as coisas geniais e quais foram as abobrinhas porque tudo que Nietzsche escrevia vinha cheio de duplos sentidos e obscuridade.

 

 

As gerações futuras iríamos conseguir compreender o que ele escreveu há tantos anos atrás.  Que você era infeliz? Sim compreendi.

 

 

Não quero tentar entender quem vive na superfície boiando sobre assuntos eternos, e alguns até dizem que conseguem. Mas, duvido muito que qualquer estudioso diga que entende TUDO o que Nietzsche escreveu. Já que morreu um ano depois de enlouquecer.

 

 

Enlouqueceu depois de se deparar com um homem em uma praça que açoitava covardemente um cavalo indefeso. Creio que seus olhos se abriram quando percebeu que era mais um cavalo do diabo aqui na terra, mirando seu fim, pirou.

 

Jesus Cristo foi o último cristão? Não, foi o primeiro.

 

 

Ele não foi o último cristão, porque cristão quer dizer ungido, isto é, Templo do Espírito Santo. Não por nossa justiça, mas pela misericórdia dEle. Nós somos e vivemos isso, não precisamos provar nada pra ninguém. Sabemos em quem temos crido. Suficiente.

 

Certa vez um médico me perguntou: sabe por que existem os médicos?

_ eu lhe respondi: Para suprir nossa falta de fé.

 

 

Continuo pensando assim, porque a fé que cura e restaura num mundo tão mergulhado no pecado demora para ser gerada, porque vem pelo ouvir a Palavra de Deus, hoje tão corrompida.

 

 

Mas, o Evangelho sem ruga ou mácula será pregado, e aí virá o fim. Eu creio. Eu sou um milagre. Minha conversão é um milagre.

 

 

Como está escrito no Salmo 16:2 … minha bondade não chega a Tua presença.

 

 

Infelizmente, Nieztche está morto. Não ressuscitou.

 

 

Jesus sim, portanto, Deus não está morto.

 

 

Muitos ainda estão concordando com Nieztche e seguirão seu triste fim.

 

 

Que pena!

 

Ouro de tolo


 

Nem só de pão viverá o homem…

 

 

Lá na cruz, foi na cruz em que consumaste tudo Jesus. Não é um servo maior que o seu SENHOR se a coroa dele foi de espinhos por que motivo, querem nos coroar com o ouro da ganância e inveja e cobiça?

 

Ele é amarelo como o ouro. Tem um brilho metálico como o do ouro. Muitas vezes, é encontrado em minas onde há ouro.

 

Mas não é ouro!

 

Sabe lá o que é isso?

 

É o ouro-de-tolo: um mineral conhecido como pirita!

 

Presente em todo o mundo ‐ inclusive no Brasil, ele já fez muita gente de boba, pensando que estava rica, quando, na verdade, continuava pobre, pobre…

 

Assim ocorre dentro das Igrejas atualmente, fui criada na Igreja Católica, não rezava terço, mas o rosário, sabia de cor todas as passagens, fiz todos os sacramentos, cantava em procissão, me vestia de anjo, uma vez só.  Tenho me sentido nela de novo. Naquele museu escuro, silencioso e frio. Apesar da Pastoral da Criança que participei com muita alegria.

 

Tenho visto com dor no coração a apostasia invadindo, corações frios, as pessoas cantam como a dona Dorva cantava na procissão, e eu adorava imitar, um dia vou colocar aqui no podcast, brincadeirinha. Igrejas lotadas cheias de pessoas buscando conforto, querem ouvir a pregação de que serão prósperos, ricos e ainda irão para o céu depois de tudo isso!

 

Como disse Jesus: nem só de pão viverá o homem, mas de toda Palavra que sai da boca de Deus.

 

Viver num mundo em que o consumismo dita as regras é preparar-se para ser comparado com os avarentos (idólatras do dinheiro).

 

Todos ou grande parte das pessoas passam suas vidas a sonhar com o carro, a casa, a fazenda; nunca uma casinha de sapé. Isso implica em que ao vivermos nestes grupos somos avaliados pelos conceitos e valores vigentes.

 

Ouro de Tolo! 

 

“Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;

 

Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas.

 

Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te”.Ap 3:17-19

 

 

A Nova Aliança já fiz com o MEU SENHOR, renúncia, santidade, libertação da ilusão materialista.

 

Sorrateiro como lobo em pele de ovelha, o conceito prosperidade está levando milhares ao inferno.

 

Resistir.

 

Como está escrito: sai dela povo meu.

 

Ainda que eu ande no vale da sombra da morte sei que o SENHOR está comigo. A sua vara e o seu cajado me consolam, cada dia que passa me sinto mais isolada no meio da multidão, parece que só eu estou acordada.

 

Que vontade de chorar!!!

 

"Jesus, és meu Amado.

Jesus, nunca te deixarei

de um lamaçal fui resgatado

me firmou na Rocha agora eu sei.

Te amo, eu Te quero,

haja o que houver jamais te deixarei.

Meu Amigo, meu Salvador,

enquanto eu viver te Adorarei SENHOR".

(Hosanna Music)

 

 

Solidão na Multidão


 

   Cristo ou Barrabás?  

                                              Foto: ffffound! 

 

Apesar de vivermos em um Universo em Expansão Deus atribuiu individualidade a tudo e todos, não há similaridade entre si nas espécies dos reinos animal, vegetal ou mineral.

 

Jesus pregou para multidões, mas tratava individualmente seus 12 discípulos, as colunas da Igreja, exceto aquele que o traiu. Tanto que foi seguido pela multidão durante seu ministério, a mesma que o crucificou, esta era sua obra, porém a cultura da massificação inverte valores, destitui o homem de sua singular característica. A massa é friamente conduzida por aquele que a influencia. A mesma multidão que aclama, crucifica.

 

O homem moderno está rodeado de gente, mas é solitário. Essa nova realidade tornou patente um novo tipo de comportamento, que não era individual, mas coletivo. Na psicologia das massas dois pioneiros: o italiano Scipio Sieghele e o francês Gustav lê Bomm

 

Sieghele trabalha o conceito de multidão como agrupamento geográfico e resultado de uma sugestão, como se seus integrantes estivessem sonâmbulos, hipnotizados. Em toda multidão há condutores e conduzidos, hipnotizadores e hipnotizados. O autor italiano foi um dos primeiros a perceber a importância dos meios de comunicação de massa nesses novos tipos de comportamento. Para ele, a imprensa seria uma manipuladora da massa.

 

Para Gustav Le Bon, a civilização estava em perigo com a emergência das massas. Os líderes políticos do século XX seriam aqueles capazes de manipular as mesmas através da mídia (uma profecia acertada, se lembrarmos de Hitler, Mussolini e Getúlio Vargas).

 

Mulheres Queimadas Vivas no Quênia

                  

Ontem 21/05/2008 quinze mulheres da tribo masai, no Quênia foram queimadas vivas por uma multidão descontrolada. Acusadas de bruxaria em um povoado do Quênia, segundo um correspondente da AFP.

 

Dezenas de pessoas acusadas de bruxaria foram assassinadas no oeste do Quênia nos anos noventa. Na região, corria o boato de que essas pessoas atraíam o azar e tornavam as pessoas canibais, surdas, mudas ou sonâmbulas. A região passou a ter a reputação de ser uma "área de bruxas".

 

 

"Corpo de Cristo" Dividido?

 

16ª Marcha para Jesus, evento da Fundação Renascer e outras igrejas evangélicas. Os organizadores esperam a participação de 4 a 5 milhões de pessoas. No eixo Norte-Sul (avenidas Tiradentes e Santos Dumont) e na zona norte da cidade, nas imediações das avenidas Olavo Fontoura, Brás Leme e Praça Campo de Bagatelle. 

 

O Vale do Anhangabaú, no Centro, também será palco, de outra manifestação evangélica, o Show da Fé, promovido pela Igreja Internacional da Graça de Deus, das 8h às 14h. As avenidas Rio Branco, do Estado, Ipiranga e ruas 25 de Março, Florêncio de Abreu e Consolação, entre outras vias, sofrerão interdições parciais para servir de estacionamento aos ônibus dos participantes. As informações são do Jornal da Tarde.

 

 

Homens e mulheres sem identidade?

 

A Parada Gay 2008, que acontece neste domingo em São Paulo, deve atrair 327 mil turistas à cidade, estima a Empresa de Turismo e Eventos da cidade de São Paulo – SPTuris.

 

A manifestação, que por três anos consecutivos reuniu cerca de 3 milhões de pessoas na mais importante avenida de São Paulo, chega a sua 12ª edição discutindo o tema Homofobia Mata! Por um Estado Laico de Fato.

 

 

Inversão de valores na família

 

Homens sofrem violência doméstica nos EUA

Washington, 19 mai (EFE) – O senso comum considera a violência doméstica como um tipo de crime que só ocorre com as mulheres, mas quase 30% dos homens dizem que foram vítimas deste tipo de abuso, segundo uma pesquisa publicada pela revista "American Journal of Preventive Medicine".

 

A extensão da violência doméstica contra os homens não é um fenômeno exclusivo dos Estados Unidos: a Pesquisa de Crimes do Reino Unido no período 2001-2002 descobriu que quase 20% dos incidentes foram denunciados por vítimas masculinas, e que na metade destes casos o abuso tinha sido cometido por uma mulher.

 

"É provável que na violência doméstica as mulheres sofram mais abuso físico que os homens", apontou Reid. "Mas o abuso não físico também pode fazer um dano durável".

 

Os sintomas de depressão foram quase três vezes mais comuns nos homens adultos que tinham experimentado abuso que entre aqueles que não o sofreram, e a depressão era ainda mais grave entre os homens que foram vítimas de agressão física. (Cientistas provaram que a menopausa do homem o leva a depressão por falta da testosterona) 

 

"Sabemos que muitas mulheres acham difícil sair de uma relação abusiva especialmente se têm filhos e não trabalham fora de casa", disse Reid.

 

"O que nos surpreendeu foi descobrir que a maioria dos homens em situações de abuso também ficam no casamento, apesar de múltiplos episódios durante muitos anos", acrescentou.

 

                               Fato

 

     Este é o resultado de uma sociedade

                               Laica.

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: